Cafeína ajuda a reduzir o risco de Mal de Alzheimer

De acordo com uma pesquisa realizada nas universidades do Sul da Flórida e de Miami (EUA), o consumo de cafeína pode ajudar a reduzir as chances de idosos com comprometimento cognitivo leve desenvolverem Mal de Alzheimer.

Os resultados mostraram que nenhum dos participantes do estudo que beberam ao menos três xícaras de café por dia foi acometido pela doença durante o período analisado.

Os pesquisadores acompanharam durante quatro anos 124 indivíduos de 65 a 88 anos. Eles analisaram a capacidade cognitiva e os níveis de cafeína na corrente sanguínea de cada um. Foi observado que os níveis medidos no início do estudo eram 51% menores no sangue das pessoas que tinham comprometimento cognitivo leve e que desenvolveram Alzheimer ao longo dos quatro anos do que no daqueles que tinham o comprometimento mas não foram acometidos pela doença. Além disso, nenhum paciente do grupo que mais consumiu cafeína (cerca de três xícaras de café ao dia) teve Alzheimer no período da pesquisa.

Chuanhai Cao, neurocientista e coordenador do estudo, explica que esse efeito protetor da cafeína mostrou-se eficaz especialmente em indivíduos mais velhos e com comprometimento cognitivo leve. De acordo com o artigo, 15% das pessoas com este comprometimento acabam desenvolvendo a doença de Alzheimer.

“Não estamos afirmando que a cafeína elimina completamente os riscos de uma pessoa ter Alzheimer, mas sim que ela pode ajudar a reduzir essas chances ou retardar o surgimento da doença. Podemos dizer que a ingestão moderada de café é a melhor opção para prevenir o Alzheimer, já que a bebida é barata, disponível, atinge facilmente o cérebro e tem poucos efeitos colaterais para a maioria de nós”, diz Cao.

Aqui no blog você também pode conferir outros benefícios que o cafezinho pode trazer para a saúde.

Fonte: Veja

Café Meridiano, um jeito café de reduzir o risco de Mal de Alzheimer.




Posts Relacionados

7 comentários para “Cafeína ajuda a reduzir o risco de Mal de Alzheimer”

  1. [...] que o café, além de espantar o sono e dar uma energia extra no dia a dia, pode reduzir o risco de Mal de Alzheimer, auxiliar no tratamento de crianças com hiperatividade, reduzir a progressão da Hepatite C e, [...]

  2. [...] Ainda ressaltando os benefícios do café, um trabalho das Universidades do Sul da Flórida e de Miami, nos Estados Unidos, revelou que, na massa cinzenta do cérebro, a cafeína reduz os níveis de uma proteína chamada beta-amilóide, que, em concentrações elevadas, seria um dos principais fatores para o desencadeamento do Alzheimer. [...]

  3. [...] de todos os benefícios do cafezinho que já foram citados por aqui, como reduzir o risco de Alzheimer e a progressão da Hepatite C, um estudo recente revelou que o consumo de quatro xícaras de café [...]

  4. [...] de destacar que o café pode diminuir o risco de Mal de Alzheimer, evitar a insuficiência cardíaca e possuir diversos outros benefícios para a saúde, hoje o blog [...]

  5. [...] Um levantamento da Universidade de Illinois (Estados Unidos) conseguiu explicar a relação entre o consumo de cafeína e a redução do risco de Alzheimer. [...]

  6. [...] Alzheimer e Parkinson – A cafeína pode melhorar as funções cognitivas e reduzir os níveis de da proteína beta-amiloide. O consumo moderado de café diminui o processo neurodegenerativo provocado por essas doenças.  [...]

  7. [...] – Quando consumido com moderação o café pode proporcionar diversos benefícios à saúde. A cafeína – substância presente no cafezinho – pode aumentar o rendimento físico, melhorar a concentração e também combater o Mal de Alzheimer. [...]

Deixe um comentário